terça-feira, 28 de abril de 2009

"Sei que nada sei!"

Ontem, meu sobrinho me perguntou algo que eu não soube responder.
Me permiti achar normal por alguns segundos, depois me penitenciei por decepcioná-lo!

- Sei que nada sei! - algum grande pensador exclamou um dia.

É pesado descobrir que nem sempre somos tão perfeitos!
É duro perceber que vou morrer sem entender a maioria dos propósitos e mistérios da nossa existência!

Porém, existem certezas que nunca nos deixam.
Como, por exemplo, a certeza de que existe mais beleza do que "corizas" nessa vida.

À noite, o meu sobrinho sorriu pra mim.
Sem motivos, sem sentido, sem estratégias.
Apenas, me olhou...E sorriu!
E eu o beijei.
O abracei apertado como se nunca tivesse feito isso antes! Como se ele fosse capaz de escapar dos meus braços se eu não o acalorasse tanto!

Acho que ele entendeu!

E eu passei a saber que, embora eu "nada saiba", nós dois sempre saberemos o que realmente importa nesse Mundo!

Por Alan Carvalho!

15 comentários:

  1. Cara, vc conseguiu me deixar emocionada com esse texto!
    O Amor é tudo o que precisamos nessa vida! O Amor transforma tudo!!
    Eu tb sei que nada sei, mas sei que basta um pouquinho de doçura no coração pra ser feliz!

    beijos

    ResponderExcluir
  2. Confesso que não entendi bulufas no final do post! [:)]
    kk
    Mas achei os seus posts bem interessantes!

    abraços.

    ResponderExcluir
  3. Que fofooooo!!
    Com certeza existe mais beleza do que mazelas nessa vida!
    Só cabe a cada um buscar nas coisas mais simples a real felicidade.

    D ++++!!

    ResponderExcluir
  4. "...sempre saberemos o que realmente importa nesse Mundo!"...

    Em meio as eternas dúvidas que pairam em nossa cabeças...as decepções em descobrir que o mundo não é todo azul..e que as verdades as vezes, ou quase sempre doem mais que as mentiras, ou mesmo o simples ato de não saber..a frase realmente é está ai em cima ...o que temos que ter em mente..em corpo..em alma...

    Um enorme beijo....

    ResponderExcluir
  5. Mas é justamente essa sensação de não saber tudo que nos faz viver melhor!

    Bjos em teu coração viu?

    ResponderExcluir
  6. Olá Allan!

    Bom, mas o que foi mesmo que teu sobrinho te perguntou?? rsrsrrs [menina curiosa]

    ResponderExcluir
  7. O que importa nessa vida é que saibamos demonstrar nossos sentimentos, proteger, acalentar a quem amamos e fazer aquele rostinho brilhar de alegria em saber que é amado.
    Obrigada pela visita!

    Até mais!

    ResponderExcluir
  8. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  9. que bonito! muito bonito!

    escrever, como um ato de necessidade, torna-se indispensável. q bom q descobriste isso!
    às vezes sinto q o faço pelo mesma razão; às vezes ñ tenho controle sobre isso e obedeço, simplesmente, como um viciado ao seu vício. ainda q o tal vício seja a própria salvação...

    agradeço a visita e o afetuoso comentário.
    voltemos sempre. :)

    abraços

    ps: acabei postando pelo email de meu primo, q estava conectado. rs
    (re)postando então...

    ResponderExcluir
  10. Mas sabe que o bom dos dias, da vida é esse: o de não saber, justamente pra se procurar, muitas vezes num gesto, num sorriso do outro.

    Há coisas que realmente, não se aprendem nos livros e que só uma criança pode nos ensinar. E de surpresa, percebemos que a resposta que não tínhamos pras perguntas delas, elas mesmas nos trazem!

    ----

    Olá moço. Vi que pisou em meu chão e que por lá plantou suas palavars boas. Vi tbm que anda me seguindo.
    Coração agradece, espero que retorne sim, pois sua presença é desde já bem vinda.
    Lá, como aqui, tbm não tem campanhia não. E não só a porta, mas o prtão, as janelas estão todas abertas. Nem telhado minha casa tem, se quiser de repente numa passagem de avião me visitar! rs

    Gostei daqui.
    Acolhedor e tu escreves muito bem. Traduz de forma bela e simples as pequenas belezas da vida.

    Voltarei sim e se permitir, plantarei este teu chão no jardim lá de casa rs.

    Até breve nesse nosso mundo de escritores e poetas.

    Abraços, flores e estrelas...

    carinho,
    Sam

    ResponderExcluir
  11. A leveza de não ter sobre os ombros a responsabilidade de entender o mundo, nos deixa livres para ama-lo da maneira que ele se mostra para nós.

    Querer saber demais é o mesmo que não viver e, saber menos que o necessário é negar-se a aprender enquanto 'está aqui'.
    É preciso equilíbrio!


    Não procure razões; não procure certezas. Não existe 'o perfeito'...Sintas as diversas formas de se interpretar o mundo e faça dele algo esplêndido, único.

    O que verdadeiramente importa já está dentro de você, e essa "sabedoria" é essencial!


    beijos**

    ResponderExcluir
  12. Alan,

    e como "é pesado descobrir que não somos tão perfeitos!"

    Mas no fundo a gente sempre sabe o que realmente importa nessa vida!! Sem dúvidas!

    vc foi muito feliz nas sábias palavras desse post! É por essas e outras que eu tanto te admiro!

    beijooooos

    Manu.

    ResponderExcluir
  13. Que lindo Alan...
    Acho que aí está o real sentido da palavra Amor!

    Um abraço carinhoso

    ResponderExcluir
  14. e o que importa nesse mundo?
    viver um grande amor
    ou alguma coisa maior que isso?

    ResponderExcluir
  15. oi alan... eu fiz esse novo blog, aos pouquinhos vc vai entender sobre oq vou falar!
    o meu outro, era sobre shakespeare e vou deletar!

    ok?
    bjus!

    ResponderExcluir